SIMEA 2016 debate eficiência energética, prioridade do setor automotivo

A pouco mais de um ano de o setor automotivo comprovar as metas de eficiência energética compulsórias ou até de suplantá-las com mais benefícios, por meio do Programa Inovar-Auto, em outubro de 2017, o XXIV Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva, promovido e organizado pela AEA – Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, nos dias 5 e 6 de setembro próximo, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, traz o tema “Eficiência energética e gases do efeito estufa: impactos da evolução da tecnologia automotiva”.

Quatro anos depois da instituição do Inovar-Auto, que faz parte do Programa Brasil Maior, fabricantes de veículos automotores, importadores e indústria de autopeças vão mostrar aos mais de 1.200 profissionais e executivos do setor, representantes do Governo e membros das principais universidades as evoluções tecnológicas conquistadas no período.

Entre os palestrantes, Ricardo Abreu (Mahle), Elmar Hockgeiger (BMW do Brasil), Gianni López (Centro Mario Molina – Chile), Stephan Keese (Roland Berger), Sandro Soares (FCA), William Wills (UFRJ/COPPE/LIMA), Adriano Griecco, (AEA/GM), Leonardo Bispo (Michelin), Ron Fricke (Afton), além da participação especial de Carlos Ghosn (Renault/Nissan), que trazem temas como “Relevância do Inovar-Auto para o País”, “Novas tecnologias de motores e veículos”, “Eficiência energética e redução das emissões – Uma visão econômica”, “Programas de eficiência energética no mundo“, “Eficiência energética – Não é só questão de motor” e “Eficiência energética e redução dos gases do efeito estufa – Um cenário para o futuro”.

O mais importante evento técnico do setor automotivo brasileiro, o SIMEA 2016 é conhecido também por suas sessões técnicas, este ano com mais de 60 trabalhos inscritos nas áreas de conectividade automotiva, motores, emissões, combustíveis, materiais, veículos virtuais, simulações e segurança.

Na área de exposição do SIMEA, mais de 50 empresas mostram produtos e tecnologias, em sua maioria correlacionados à eficiência energética veicular.

Deixe uma resposta