4 passos para liderar melhor

Líderes possuem um impacto tremendo na produtividade dos seus colaboradores. Bons líderes têm consciência da maneira como influenciam os comportamentos, ações e decisões de sua equipe. Além disso, usam essas armas de forma positiva não apenas para reforço de seu pessoal como também para comunicar-se melhor. Entretanto, as decisões e ações da gerência podem ser danosas tanto para os funcionários quanto para a empresa como um todo.

O consultor empresarial Tim Connor aprendeu na prática, com equipes de vários países, que a diferença entre um bom e um mau líder está nas decisões que eles tomam. Como, felizmente, podemos aprender com os erros dos outros, conheça os quatro mais comuns e veja como evitá-los:

1 – Desenvolva uma cultura corporativa que premie os comportamentos que você quer – A cultura da empresa vai de cima para baixo. As regras, costumes e filosofias da organização eventualmente encontram seu lugar nas atitudes e performances de todo mundo dentro da companhia.

Culturas premiam atitudes e comportamentos direta e indiretamente. Por suas ações (ou falta delas), você reafirma que alguns deles são aceitáveis, mesmo que não se dê conta. Uma das coisas mais importantes que precisa lembrar quando lida com pessoas é que estimula os comportamentos que premia. Comportamentos reforçados normalmente são repetidos.

Se você quer mudar algumas maneiras de agir, primeiramente, precisa avaliar o que é que está premiando ou reforçando o comportamento que vê agora. Caso não goste do que vê, não culpe os colaboradores – para determinar onde exatamente está o problema, procure analisar (e criticar também) seu próprio estilo de liderança, cultura corporativa e como se comunica.

2 – Evite a comunicação de cima para baixo – Rumores, fofocas, memorandos, e-mails, reuniões, encontros reservados e painel de edital têm uma coisa em comum: transmitem informação (alguns de forma mais eficaz e rápida que outros). Se a comunicação na sua empresa só funciona de cima para baixo, pode ter certeza de que você não faz ideia da real situação da companhia, mercado, clientes ou fornecedores.

Atualmente, um dos maiores desafios que os líderes encontram é comunicar de forma eficaz, com claridade e consistência, a direção estratégica para a qual a empresa está se dirigindo. Todo mundo tem o direito e a necessidade de saber isso, mas a maioria das instituições o faz de forma muito pobre. Uma maneira de descobrir o que as pessoas acreditam é organizar pesquisas internas anônimas sobre atitudes, percepções e opiniões.

3 – Use o poder positivo, não a força – Alguns líderes e empresas ainda trabalham utilizando a coerção (força e medo). Essa é uma visão improdutiva da motivação. Chefes que usam a força e o medo contribuem para moral baixo, alta rotatividade, baixa produtividade, pessoas desmotivadas, clientes insatisfeitos, vulnerabilidade perante a concorrência, péssima comunicação interna e cultura organizacional duvidosa.

É de se questionar: por que alguém gostaria de manter um estilo de chefia que provoca resultados tão pobres? É completamente contra a lógica e o bom senso. Por outro lado, liderar através do poder positivo contribui para:

» Dar mais poder aos funcionários.
» Aumento da criatividade.
» Um ambiente de respeito mútuo.
» Autoestima positiva.
» Colaboradores leais.
» Pessoas dispostas a aprender.
» Alta produtividade.
» Fidelização de clientes.

4 – Auto avaliação – Muitas pessoas ficam presas em antigas formas de pensar, fazer e acreditar – coisas que simplesmente não funcionam. Muitos líderes estão tão preocupados com detalhes que já não trabalham mais. Três das perguntas que Connor geralmente faz aos participantes de seus seminários são:

» O que você está fazendo na sua vida, carreira ou empresa que está funcionando?
» O que você está fazendo que não está funcionando?
» O que você costumava fazer de certo que depois parou de fazer?

Essas críticas questões podem fazer com que você comece a viajar na direção certa – em todas as áreas da sua vida – se as fizer frequentemente, prestando bastante atenção nas respostas.

Por que não investir um pouco de tempo para descobrir áreas que precisam de mudanças ou simplesmente estão abandonadas? Se realmente quer mudar o ambiente na sua empresa, faça essa discussão em grupo – os resultados serão surpreendentes.

Fonte : www.vendamais.com.br – A Comunidade de profissionais do marketing e vendas na internet.

Deixe uma resposta