Italianos do setor automobilístico participam de um dos maiores encontros de negócios do ano

O número de carros produzidos no Brasil neste ano, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), deverá ser 5,5% inferior a 2015, com 2,29 milhões de unidades. Mesmo nesse cenário, o investimento direto de estrangeiros feito na indústria automotiva brasileira – fabricação de carros e carrocerias – no primeiro semestre de 2016, com algo em torno de US$ 2,3 bilhões, foi 76,8% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, conforme dados publicados pelo Banco Central. Números divulgados pela Associação Comercial de São Paulo também mostram que o setor de autopeças e acessórios foi o único com aumento do volume de vendas, com o crescimento de 3%.

De olho na retomada do setor, chega ao país a Missão Empresarial Brasil-Itália, formada por executivos de diversas companhias do setor automotivo e que estarão em São Paulo neste mês de novembro com o propósito de buscar oportunidades de negócios e avaliar o mercado para futuras parcerias comerciais.

A missão multi-setorial será dividida em duas partes. A primeira aconteceu em São José dos Campos, no dia 24 de novembro, e foi dedicada a promover ideias e propostas de colaboração industrial entre Brasil e Itália no setor aeroespacial. A segunda, envolvendo empresários do setor automobilístico e diversos outros setores (agronegócio, ambiente/energia, infraestrutura, transporte ICT – Tecnologia de Informação e Comunicação), se concentrou em São Paulo, dia 25 de novembro, prevendo a realização de um Fórum Econômico que tratará das relações comerciais, quadro econômico e oportunidades de negócios entre Brasil e Itália, seguido de mesas redondas setoriais, com a discussão de temas que, entre outros, abordam estratégias para retomada da indústria automobilística à apresentação de soluções para a expansão da infraestrutura no Brasil.

“As empresas italianas têm um grande potencial para ajudar o Brasil. Elas reúnem tecnologia, experiência e, especialmente, disposição em promover investimentos por aqui”, afirma Erica Di Giovancarlo – diretora da agência no Brasil.

A delegação é composta pelos líderes de algumas das mais importantes empresas italianas e capitaneada pelo Vice-Ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália, Ivan Scalfarotto. Também as presenças da vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria Italiana (Confindustria), Licia Mattioli, do diretor do Comitê de Internacionalização da Associação Italiana de Bancos (ABI), Guido Rosa, e do diretor do departamento da ITA de coordenação da promoção do Made in Italy, Giovanni Sacchi.

O evento, que conta com os apoios de Fiesp-Ciesp, Banco do Brasil, Febraban e das Agências Espaciais do Brasil e da Itália, envolve todo o chamado Sistema Itália (rede de instituições italianas, coordenadas pela Embaixada da Itália, que reúne, além da própria ITA, os consulados e a Banca Central Italiana).

As empresas de autopeças (cerca de dois mil), por sua vez, empregam 136 mil pessoas e faturaram em 2015 cerca de 38,8 bilhões de euros, dos quais 19,9 bilhões de euros (+3,3% em relação a 2014) em mercados estrangeiros, entre os quais Alemanha (19,7%), França, Espanha, EUA, Polônia, Reino Unido Turquia, Brasil, Áustria e Hungria.
As importações italianas de autopeças somaram, em 2015, 14 bilhões de euros (+19,2% em relação a 2014), resultando em saldo comercial positivo de 5,9 bilhões de euros para o setor.

Deixe uma resposta