Brasil tem aumento na exportação para América Latina e Ásia

O Brasil teve em 2016 o maior aumento de suas exportações para países asiáticos e latino americanos. De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o resultado foi obtido entre os 30 países que mais compram do país.
Na comparação entre o período de janeiro a novembro de 2016 e iguais meses de 2015, o valor das exportações para o Irã cresceu 38,5%, para US$ 2,056 bilhões. Com o maior aumento registrado neste ano, o país do Oriente Médio chegou à vigésima terceira posição da lista dos maiores compradores de mercadorias brasileiras.
Outras duas nações asiáticas completam as três primeiras posições na tabela dos principais avanços. Neste ano, a receita das vendas para Cingapura subiu 38,4%, para US$ 2,710 bilhões, e o país chegou ao décimo segundo posto geral. Já os embarques para a Indonésia cresceram 10,5%, para US$ 2,094 bilhões, colocando o arquipélago na vigésima posição do ranking.
Segundo Paulo Dutra, coordenador do curso de economia da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), o bom momento da economia desses países colaborou para o aumento das trocas comerciais com o Brasil.
Ele disse também que o fim do embargo econômico ao Irã e vendas do setor da marinha mercante para Cingapura favoreceram as negociações com esses países em 2016.
Por outro lado, as vendas brasileiras para seus principais parceiros asiáticos, China, Japão e Índia, recuaram 2,2%, 2,6% e 11,1%, respectivamente. “No caso dos chineses, houve uma desaceleração nas vendas do minério de ferro, já que a concorrência da Austrália, que vende mais barato, ganhou força durante este ano”, explicou o especialista.
Dutra lembrou que a atividade econômica japonesa segue estagnada, o que também impede o avanço nas trocas. Ele citou também uma desaceleração na disparada do Produto Interno Bruto (PIB) indiano nos últimos meses.

Deixe uma resposta