Setor de Autopeças segue em alta

Cadeia de Autopeças tem números positivos e importantes

O fim do primeiro trimestre do Setor de Autopeças trouxe números otimistas nas comparações com 2015 e 2016. De acordo com os dados divulgados no Relatório da Pesquisa Conjuntural, elaborados com base nas informações oferecidas por empresas associadas ao Sindipeças, março teve crescimento de 18,03% , em relação ao mesmo período do ano passado.

O aumento na produção de veículos nos primeiros meses de 2017 tem sido a melhor notícia do ano para as empresas produtoras de autopeças: de acordo com dados da pesquisa conjuntural do Sindipeças, em março utilizaram 62% da sua capacidade instalada. Esse índice não era alcançado desde setembro de 2015. Em março do ano passado, o nível de atividade chegou a 54%, oito pontos porcentuais a menos.

Segundo a entidade, o que acelerou as máquinas foi justamente as encomendas das fabricantes de veículos instaladas aqui. Em março, as montadoras produziram 234,7 mil unidades, alta de 5,5% no comparativo com o mesmo mês do ano passado. De janeiro a março, a produção acumulada de veículos chegou a 609 mil em 84 unidades, aumento de 24%, em relação ao mesmo período do ano passado.

Março teve aumento de 19,74% no faturamento líquido nominal da indústria de autopeças frente ao resultado do mês imediatamente anterior. Este foi o melhor resultado da série histórica desde janeiro de 2016 (+24,17%). Todos os canais de vendas contribuíram para o bom desempenho do mês em análise. Os destaques foram, além das já citadas montadoras (23,22%), as exportações (15,18%) e reposição (14%).

Vendas para as montadoras

No tocante às montadoras, o Sindipeças ressalta que, por fatores sazonais, janeiro e março são meses mais fortes em vendas na comparação ao mês imediatamente anterior. Entretanto, no primeiro trimestre, as vendas para montadoras cresceram 35,45%, o que não ocorria há dois anos. Os resultados confirmam um momento mais positivo também para esse tipo de comércio. Em 2015 e 2016, em comparação a igual trimestre do ano anterior, o faturamento para as montadoras encolheu 22,36% e 23,62%, respectivamente.

Exportações também vão bem

As exportações trouxeram boa recuperação em março, chegando a 15,9% do faturamento do mês. Segundo o Sindipeças, o crescimento das vendas ao Exterior pode ser atribuído à maior estabilidade do câmbio, que operou nos últimos quatro meses a uma taxa média de R$ 3,13 a R$ 3,19 com relação ao dólar. A normalização das relações com a Argentina, principal destino das vendas do setor, também contribuiu para a melhora.

Números Detalhados

Crescimento geral

Em comparação a março de 2016, o crescimento do faturamento líquido nominal foi de 18,03%;

Montadoras

Utilizando-se essa mesma base de comparação, as vendas para montadoras apresentaram alta de 39,29%;

Reposição

Os negócios com o mercado de reposição aumentaram 2,29%;

Intrassetoriais

Já as vendas intrassetoriais, que envolvem fabricantes de autopeças, apresentaram alta de 5,07%; março de 2017.

Exportações

Somente as exportações recuaram, tanto em reais como em dólares;

Empregos

O emprego no setor caiu 2,88% frente a março do ano passado e acumulou queda de 10,24% nos últimos doze meses;

Ociosidade

Outro aspecto que merece atenção é o fato de que a capacidade utilizada vem aumentando gradativamente. Em março, atingiu patamar de 62%, o que não era observado desde meados de 2015.

Deixe uma resposta