Renault vai produzir veículo elétrico na China

A Renault-Nissan anunciou planos para produzir carros elétricos na China em parceria com a montadora local Dongfeng Motor, num acordo que verá as montadoras estrangeiras integrando operações com um parceiro chinês em escala sem precedentes.

O empreendimento também é parte de uma corrida das montadoras estrangeiras para produzir veículos elétricos na China, o maior mercado mundial para esses carros.

A nova joint venture, chamada eGT New Energy Automotive, projetará um novo veículo elétrico desenvolvido conjuntamente pelas três companhias com base na plataforma de um utilitário esportivo da Renault-Nissan.

“A plataforma compartilhada é a notícia, nesse caso, porque representa um avanço que outras montadoras estrangeiras não fizeram”, disse Bill Russo, ex-executivo da Chrysler que hoje dirige a consultoria Gao Feng Advisory.

As empresas estrangeiras costumam hesitar em compartilhar tecnologia com grupos chineses por medo de que seja roubada.

No entanto, a Renault-Nissan já vem trabalhando com a Dongfeng há anos na produção de veículos com motores a combustão, o que deve atenuar as preocupações.

Cada membro da parceria —Dongfeng, Renault e Nissan— poderá usar a plataforma para produzir modelos próprios e usar suas marcas quando o fizer. O montante do investimento pelos três parceiros não foi revelado.

Zhu Yanfeng, presidente do conselho da Dongfeng, descreveu a joint venture como “um modelo de negócios inovador”.

“Antecipamos atender à tendência de transformação no mercado da China, onde os carros estão se tornando leves, elétricos, interconectados e compartilhados.”

Carlos Ghosn, presidente-executivo e do conselho da Renault-Nissan, disse que o acordo “confirma o compromisso comum para com o desenvolvimento de veículos elétricos competitivos para o mercado chinês”.

As montadoras estrangeiras precisam formar joint ventures com fabricantes locais de carros para fazer negócios na China. E vem acontecendo uma alta no número de joint ventures cujo foco exclusivo são os veículos elétricos.

Isso se deve principalmente a regulamentações do governo chinês que entrarão em vigor no ano que vem e dispõem que todas as montadoras produzam uma cota de veículos elétricos ou adquiram licenças de emissão de poluentes, dizem analistas.

Qualidade do ar

O governo chinês está ávido por melhorar a qualidade do ar nas grandes cidades e para reduzir a dependência do petróleo estrangeiro.

Xing Lei, editor da “China Automotive Review”, disse que o novo sistema de licenças para emissão de poluentes é a “tendência motriz” para a produção de elétricos.

A Ford anunciou na semana passada parceria com a Anhui Zotye Automobile para lançar uma nova marca concentrada inteiramente nos carros elétricos.

Em maio, a Volkswagen recebeu permissão para lançar uma joint venture para produzir veículos elétricos em parceria com a chinesa JAC.

Fonte: Folha de S. Paulo

Deixe uma resposta