Recuperação do crédito recua

A recuperação de crédito no País recuou 0,6% no mês passado em comparação com outubro, apontou indicador calculado pela Boa Vista SCPC, com dados dessazonalizados. A variação nos últimos 12 meses até novembro também apresentou queda de 1,8%. Assim como no acumulado do ano, cujo indicador caiu 1,5%. Já na comparação com o penúltimo mês de 2016, houve alta de 1,9%. Esses dados são obtidos a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do bureau de crédito. De acordo com o economista da Boa Vista SCPC, Yan Cattani, ao longo último ano, porém, o indicador aponta uma tendência de melhora na recuperação de crédito.

“O que acontece, se observarmos os dados do histórico recente, é que o indicador vinha desacelerando [em termos de variação negativa], e em setembro [deste ano] começou até a ensaiar um crescimento. Os indicadores podem ter essa queda marginal, mas apresentam uma melhoria no conjunto”, pondera. Ainda segundo o economista, a reversão, de fato, desse indicador já deve se dar logo no início de 2018. “Os consumidores estão começando a melhorar essa tendência de pagamento das contas. A ideia é que no ano que vem, com o avanço de outros indicadores econômicos, esperamos que a recuperação volte a ficar positiva, e ao fim de 2018 apresente um crescimento de até 3%. Logo no término do primeiro trimestre, os números já devem ser positivos”, afirma Cattani.

Regiões

Ainda conforme o levantamento divulgado ontem, no acumulado de 12 meses, houve alta somente na região Sul (4,5%). Nas demais, as quedas foram de 8,3% no Norte, de 6,4% no Centro-Oeste, 5,6% no Nordeste e de 0,5% no Sudeste. “Os números do Sudeste, que representa quase metade da recuperação no País, estão oscilando em patamar quase neutro, e junto do Sul acabam revelando tendência de melhora mais rápida. Essas duas regiões historicamente costumam se recuperar com mais rapidez”, finaliza Cattani.

Deixe uma resposta