Veículos novos têm melhor janeiro em dois anos

Emplacamentos crescem 22% e superam 175,5 mil unidades no primeiro mês de 2018

As vendas de veículos começaram bem o ano: em janeiro, os emplacamentos cresceram 22% na comparação com o mesmo mês de 2017, ao registrar um total de 175,5 mil unidades, entre automóveis e comerciais leves, de acordo com dados divulgados na quinta-feira, 1º, pela Fenabrave, entidade que reúne as concessionárias. Este é o melhor volume dos últimos dois anos para o mês de janeiro: no ano passado, os licenciamentos ficaram em 143,5 mil e no janeiro anterior, não passaram de 149,6 mil.

“O cenário econômico deste início de ano é totalmente diferente do início de 2017. As expectativas renovadas em função da melhora dos índices econômicos refletem diretamente na confiança do consumidor e favorecem o mercado de veículos. A Fenabrave tem projeções otimistas para o ano de 2018. Acreditamos que, gradualmente, o setor da distribuição de veículos retome seu ritmo normal”, afirma o presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior.

Contudo, o desempenho de janeiro continua abaixo do de dezembro, historicamente mais forte em termos de vendas, em parte por causa do aumento da renda das famílias com a chegada do 13º salário. Nesta comparação, o resultado de janeiro recuou 14,3%, uma vez que em dezembro o mercado emplacou mais de 204,8 mil automóveis e comerciais leves.

“A queda de janeiro deste ano sobre dezembro de 2017, no geral, pode ser atribuída ao já tradicional comprometimento de renda dos consumidores no início do ano, em função das matrículas e materiais escolares, IPVA, entre outras despesas que refreiam o consumo de veículos neste período”, analisa Assumpção.

Por segmento, com 148,8 mil unidades, o de automóveis impulsionou o setor ao encerrar o primeiro mês do ano com alta de 22,6% sobre janeiro de 2017, quando o mercado havia absorvido 121,3 mil unidades. Da mesma forma, as vendas foram 13,4% menores que as de dezembro, quando o volume chegou a 171,9 mil.

Em comerciais leves a dinâmica é a mesma: houve aumento de 20,2% em janeiro sobre igual mês do ano passado, de 22,1 mil para 26,6 mil, enquanto na comparação com o último mês de 2017 a queda foi de 18,8%.

Deixe uma resposta