Puxado pela Fenatran, setor de pesados
demonstra força em janeiro

Fenatran MAN

A s vendas de caminhões demonstraram força em janeiro, e registraram crescimento de 54,8% sobre as de janeiro do ano passado, o pior mês desde 1996. Foram vendidas 4 mil 561 unidades, volume obtido em função da concretização de negócios sinalizados na Fenatran, em outubro. Segundo a Anfavea este ano será marcado pela alta nas vendas de pesados, em função das demandas do agronegócio, e nas de semipesados, modelo requisitado pelo setor de distribuição ao varejo.

Em janeiro foram produzidos 7 mil 45 caminhões, volume que cresceu 57,2% na comparação com o que saiu das linhas em janeiro do ano passado. Ainda que as exportações sigam como principal combustível das fábricas instaladas aqui o mercado interno tem se mostrado favorável às vendas a alguns setores específicos.

É o caso do extrativista – grãos, cana, mineração – e outros ligados à indústria química, o qual, segundo Luiz Carlos Moraes, vice-presidente da Anfavea, serve de termômetro dos negócios no País: “É um segmento que abastece a todos os outros, e se ele vai bem significa que o País voltou a crescer do ponto de vista dos negócios”.

No primeiro mês do ano, segundo dados da entidade apresentados na terça-feira, 6, algumas fabricantes apresentaram crescimento expressivo na comparação com o mesmo mês do ano passado em função das vendas fechadas durante a Fenatran. Na categoria dos pesados as vendas chegaram a 1 mil 750 unidades, crescimento de 74,5%.

A Mercedes-Benz, por meio de comunicado, disse que as consultas realizadas pelos clientes a partir do segundo semestre do ano passado, que continuaram durante a Fenatran, ganharam efetivação em dezembro, garantindo emplacamentos expressivos agora, em janeiro: “Aliado a isso a maior demanda nos segmentos de semipesados e pesados foi puxada pelas vendas do varejo”.

A companhia vendeu 570 caminhões pesados no mês passado, o maior volume das fabricantes e mais do que o dobro do volume registrado ano passado, quando vendeu 270 unidades. A MAN também registrou desempenho importante sobre a base pequena de 2017: 230 caminhões pesados vendidos contra 73 no ano passado.

A Iveco teve crescimento parecido: 103 caminhões em janeiro ante 33 unidades em 2017, a Scania vendeu 418 unidades, alta de 52,6%, e a Volvo apresentou crescimento de 14,3% ante 2017, com 312 unidades vendidas.

Na categoria de semipesados, em janeiro, o maior volume de vendas registrado foi o da MAN, com 230 unidades, 66,4% a mais do que em janeiro do ano passado. Em seguida vem a Mercedes-Benz, com 409 unidades, 50,9% a mais.

Fonte: AutoData

Deixe uma resposta