Acordo entre México e EUA deve impactar no Brasil

Nafta-fim-presidente-Donald-Trump

Foto trump

A renovação do acordo comercial entre Estados Unidos e México (cujo nome original era Nafta), anunciada no fim de agosto pelo presidente Donald Trump, deve ter impacto negativo nas exportações brasileiras de autopeças para os dois países. No ano passado, o Brasil vendeu o equivalente a US$ 1,25 bilhão para os mercados americano e mexicano. No entanto, como o acordo envolve o aumento do índice de conteúdo local (parcela do automóvel formada por peças e insumos produzidos localmente) de 62,5% para 75%, haverá menos espaço para produtos de fora.

De acordo com dados do Sindipeças, Estados Unidos e México estão entre os principais compradores de autopeças brasileiras. Ocupam, respectivamente a segunda e terceira posições, perdendo apenas para a Argentina. Em 2017, o Brasil vendeu US$ 759 milhões para os americanos e US$ 499 milhões para os mexicanos. Os argentinos, por sua vez, importaram US$ 1,3 bilhão.

De acordo com Luiz Augusto de Castro Neves, do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), em entrevista ao jornal O Globo, outra consequência do acordo deverá ser a revisão das negociações para um acordo de livre comércio entre o Brasil e os mexicanos. Isso porque automóveis, partes e peças têm papel de destaque nas discussões.

 

Deixe uma resposta