Autopeças teve alta no faturamento

Autopeças teve alta. – O faturamento líquido em autopeças, como já havia sido informado pela Sondagem Mensal, feito pelo Sindipeças, foi positivo, contabilizando variações de 6,2% no mês e 11,1% no acumulado em 12 meses. Em julho, último mês analisado, registrou-se crescimento de 9,9% nas vendas para montadoras em relação a junho e 10,9% na comparação com o mesmo mês do ano anterior. O mercado de reposição faturou 6,6% a mais no acumulado do ano frente a igual período de 2018 e cresceu 8,2% na passagem mensal. O agravamento da crise na Argentina fez as exportações em reais e em dólares recuarem, respectivamente, 23,2% e 22,2% na passagem interanual. As vendas intrassetoriais avançaram 10,2% em julho e marcaram variação de 31,3% no acumulado do ano. O emprego no setor de autopeças segue decrescendo, resultando em retração de 0,7% no mês em tela.

Resumo do Desempenho

Autopeças teve alta

Chama a atenção a boa ocupação da capacidade instalada. Por três meses seguidos (de maio a julho) ela permaneceu em 73%. Fato semelhante não ocorria desde o início de 2014 pelo levantamento do Sindipeças. Já o emprego no setor anota queda de 2,6% no acumulado do ano e variação positiva de 1,1% na análise dos últimos 12 meses.

Mercado de reposição cresce 6,6%

De janeiro a julho de 2019, as vendas ao mercado de reposição registraram alta de 6,6% sobre iguais meses do ano passado. A participação média do pós-venda no faturamento de 2019 foi de 13,5%. A fatia das exportações foi de 17%. A parcela das montadoras nas vendas foi de 65,4%. Os 4,1% restantes foram vendas intrassetoriais, aquelas que ocorrem entre os fabricantes do setor de autopeças.