Jornal Brasil Peças

BNDES apoiou mais de 460 mil clientes, que empregam mais de 10 milhões de pessoas, no ano em que o Brasil conheceu os efeitos da pandemia da Covid-19

BNDES apoiou mais de 460 mil clientes – Mesmo com a atuação anticíclica para apoiar a vida e os empregos dos brasileiros, o BNDES apresentou lucro líquido de R$ 20,7 bilhões.

Em 2020, pela primeira vez em sua história, o Banco ofereceu mais recursos para pequenas e médias empresas do que para as grandes, com 52% dos desembolsos destinados a essas firmas menores. Mesmo com a atuação anticíclica para apoiar a vida e os empregos dos brasileiros, o BNDES apresentou lucro líquido de R$ 20,7 bilhões.

No último trimestre de 2020, o BNDES registrou lucro líquido de R$ 7,0 bilhões. O desempenho foi fortemente influenciado pelo resultado com participações societárias, principalmente as alienações de ações de Suzano e Vale, cada uma contribuindo com um lucro líquido de R$ 2,4 bilhões. O desempenho foi apresentado nesta sexta-feira, 12, pela diretoria do BNDES, com um balanço das ações da instituição no ano passado.

No ano de 2020, o lucro líquido de R$ 20,7 bilhões foi impactado pela oferta pública de ações da Petrobras, realizada em fevereiro; pela venda de ações da Vale e Suzano; e pelas receitas com dividendos das empresas investidas. O resultado do ano foi 17% acima daquele de 2019, de R$ 17,7 bilhões.

BNDES apoiou

A despeito do cenário econômico, que levou à revisão da classificação de risco de crédito das empresas dos setores mais afetados pela pandemia do COVID-19, a despesa com provisão para risco de crédito no ano foi reduzida em R$ 856 milhões no quarto trimestre, favoravelmente impactada pela recuperação de créditos anteriormente baixados. A intermediação financeira colaborou com o lucro em R$ 12,8 bilhões em 2020.

O resultado recorrente de R$ 8,0 bilhões em 2020 manteve-se estável em comparação ao de 2019, que foi de R$ 8,1 bilhões. O resultado recorrente exclui operações de desinvestimento da carteira de renda variável e provisões para risco de crédito, dentre outros.

As despesas com pessoal em 2020 (que incluem saúde e previdência)  foram da ordem de R$ 2 bilhões, mesmo patamar de 2019.

Fonte: BNDES

Sair da versão mobile