Brasil busca acordo automotivo com o Paraguai ainda este ano

373
acordo automotivo , brasil e paraguai
Brasil busca acordo automotivo com o Paraguai ainda este ano

Equipes técnicas de Brasil e Paraguai mantêm conversas avançadas com o intuito de fechar ainda em 2016 um acordo comercial bilateral para o setor automotivo. No dia 20 de outubro, os titulares dos ministérios da área industrial dos dois países firmaram compromisso para concluir as negociações até o fim do ano, segundo nota publicada no site do Mdic, Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

O Paraguai é o único país fundador do Mercosul com o qual o Brasil não possui acordo automotivo — o intercâmbio comercial com Uruguai e Argentina está estabelecido há anos. Embora não tenha muita tradição automotiva, o país vizinho começou a produzir automóveis em março deste ano, com a inauguração da fábrica do Grupo Reimpex que produz o J2, modelo compacto da Jac.

No total, o Paraguai produziu 835 veículos de janeiro a julho, segundo o ministério da indústria paraguaio. Destes, 617 foram caminhões, nove picapes com motor diesel e 209 automóveis. O volume superou em 30% o resultado de igual período de 2015.

No primeiro semestre a corrente de comércio Brasil-Paraguai alcançou US$ 1,5 bilhão, somados todos os setores. O valor é 11% inferior ao de igual período do ano passado e o Paraguai é somente o 24° maior destino de todos os produtos brasileiros.

“O fortalecimento da relação com o Paraguai, bem como com todos os países do Mercosul, mostra que a região vive um novo momento e que é preciso aproveitar todas as oportunidades de negócios”, disse Marcos Pereira, ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Fechar um acordo com o Paraguai também é importante para avançar nas negociações entre Mercosul e União Europeia, de acordo com o Mdic. O ministro espera avanços significativos no próximo encontro do Comitê de Negociações Birregionais, agendado para outubro, em Bruxelas, na Bélgica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.