Falta de semicondutores reduz projeções para 2021

Com base em estudo internacional do Boston Consulting Group a Anfavea estima que até 140.000 unidades deixarão de ser fabricadas este ano apenas em razão da escassez de semicondutores. Os números do primeiro semestre de 2021, no entanto, ainda mostram recuperação sobre 2020 em razão da base comparativa baixa causada pela pandemia: vendas, mais 33%; produção, mais 57% e exportação, mais 67%.

Essa constatação levou a associação dos fabricantes a reduzir um pouco suas projeções para 2021. Diminui de 15% para 13% a recuperação das vendas e de 25% para 22% o avanço na produção em relação ao ano passado. A Fenabrave também rebaixou o crescimento das vendas de 16% para 11,6%. As duas previsões incluem veículos leves e pesados (estes em uma reação vigorosa, porém representam apenas 5% das vendas totais).

A Fenabrave, no entanto, estima que 200.000 unidades adicionais seriam vendidas este ano, se houvesse produção normal. Isso indica fortalecimento do mercado brasileiro de veículos e pessoas procurando voltar a comprar carros, bem além do simples represamento causado pela pandemia. Um bom termômetro: veículos leves usados cresceram 63% no primeiro semestre de 2021 frente a 2020.

Fernando Calmon
Twitter: @fernandocalmon
Skype: fscalmon