Investir em autopeças e acessórios automotivos é uma boa ideia

856

Investir em autopeças – Já são quase 2 milhões de veículos emplacados no ano de 2019, segundo a Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, e com uma frota real estimada em quase 70 milhões de veículos, segundo dados do IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, o mercado automotivo no país oferece oportunidades para quem estiver disposto a investir.

Dados do Empresômetro revelam que mercado segue em crescimento em virtude do aumento da frota de automóveis

Uma frota desse tamanho precisa de manutenção; uma rede estruturada de oficinas não é nada se não houver quem forneça as peças para reparos e, segundo levantamento por Região, Estado e Cidades do Empresômetro, empresa brasileira de inteligência de mercado, o setor varejista de autopeças conta com mais de 186 mil negócios.

“Mesmo com certa estagnação no comércio de veículos, quem vende autopeças e acessórios automotivos tem uma longevidade no mercado, porque é uma necessidade de quem quer manter seu veículo em dia e valorizado, inclusive para utilizá-lo em aplicativos de transporte”, diz o CEO do Empresômetro, Otávio Amaral.

Para uma frota tão grande, o número de empresas que investem em autopeças parece pequeno, “é um setor que pode crescer, havendo planejamento e tempo certos, o empresário pode ver seu negócio perpetuar por um bom tempo”, esclarece Amaral.

Com previsão de crescimento das vendas de veículos automotores até o final do ano, a expectativa é que a demanda por autopeças e acessórios seja maior, “é uma relação bastante clara, quanto maior o número de veículos nas ruas, maior é a procura por peças de reposição”, afirma o CEO.

Acessórios são bom investimento

Com a evolução tecnológica, quebra de fronteiras com a globalização e a facilidade encontrada na internet, não há quem não busque acessórios para carros de passeio, caminhões e outros veículos automotores.

“Com a grande oferta, o mercado de acessórios automotivos teve um crescimento exponencial nos últimos anos; são eletrônicos, estéticos e muitos outros itens que tornam os veículos únicos, esse é o apelo nesse comércio”, diz o empresário.

Investir em autopeças, mercados virtuais, lojas especializadas em acessórios

Com a adoção de mercados virtuais, lojas especializadas em acessórios foram ganhando espaço e chamaram a atenção de grandes fornecedores. Investir em autopeças – “Vemos montadoras colocando seus produtos para vender em marketplaces por toda a internet, e é uma tendência mundial”, diz Amaral.

Cenário nacional

O Sudeste brasileiro concentra a maior população, produção e, por consequência, o consumo chegando a ter 46% de todas as empresas que comercializam peças e acessórios automotivos. São 85.888 negócios na região, com a cidade de São Paulo tendo destaque, com mais de 12 mil unidades.

A Região Sul conta com pouco mais de 35 mil empresas voltadas ao comércio de autopeças, e o destaque é a cidade de Curitiba, com 2,5 mil negócios.

Fortaleza, na Região Nordeste, é a cidade com maior número de autopeças, são 1.954 unidades, Salvador tem 1.488. A região é responsável por 19,4% do total de empresas do setor.

Na cidade de Manaus são 928 empreendimentos voltados a vender autopeças, quase 10% do total da região, que conta com 9.966 negócios, explicado pela geografia local e tamanho da população: são 18 milhões de habitantes em comparação com Sudeste do Brasil, que tem mais de 87 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.