Magneti Marelli amplia fornecimento de exclusivo sistema de partida a frio

0
410
sistema de partida a frio

A unidade Powertrain do grupo Magneti Marelli conquista mais um fornecimento de seu sistema de partida a frio, desta vez para o novo Mitsubishi ASX. Pioneira no fornecimento do sistema flex no Brasil, a empresa também se consagrou como a primeira sistemista a montar linha de produção de bicos injetores, conhecido como Pico Eco®, específicos para atender aos modelos equipados com sistema bicombustível.

Batizado de ECS® (Ethanol Cold System), o sistema de partida a frio que passa a equipar o modelo Mitsubishi é composto por galeria de combustível e bicos injetores, além da unidade de controle de aquecimento HCU (Heater Control Unit) e dois pré aquecedores de combustível.

O desafio dos engenheiros da Magneti Marelli foi desenvolver um sistema que, quando alimentado unicamente por etanol, permitisse a partida do veículo a baixas temperaturas (até – 8°C). O sistema ECS®, além de garantir maior eficiência na partida a frio, reduz sensivelmente a emissão de poluentes, colaborando com o atendimento aos novos requisitos de controle ambiental. Outra característica importante é a redução no consumo de energia da bateria, sempre mais crítico em baixas temperaturas. A tecnologia desenvolvida pela Magneti Marelli apresenta um consumo abaixo de 0,5 % da capacidade total da bateria nas condições mais extremas.

Atualmente o sistema de partida a frio está presente em todos os modelos flex da linha FCA, no Chery New QQ e no Mitsubishi ASX. A tecnologia também está em negociação com diversas outras montadoras, com boas perspectivas de fornecimento.
O sistema de partida a frio da Magneti Marelli vem complementar o pioneiro e consagrado SFS® (Software Flexfuel Sensor) com a central de comando ECU (Eletronic Control Unit) Família 10 – dotada com microprocessadores de nova geração, com maior capacidade de memória e velocidade de processamento bem superior às versões iniciais. A ECU Família 10 realiza a leitura dos dados provenientes de diversos sensores distribuidos pelo veículo com muito mais rapidez, como, por exemplo, os da proporção da mistura ar-combustível, atuando de maneira mais precisa, melhorando a eficácia do sistema e economizando no consumo e reduzindo emissões.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

  Subscribe  
Notify of