MAN cresce no Brasil e deve inaugurar fábrica na Argentina

0
16

A MAN, fabricante de caminhões e ônibus da Volkswagen, opera no limite da capacidade produtiva em Resende (RJ), e deve iniciar um segundo turno de trabalho no próximo trimestre. Com alta nas vendas internas e nas exportações, a empresa também estuda abrir uma filial na Argentina, sua principal cliente externa.

 Com a contratação de 300 pessoas neste ano, o complexo que reúne também fabricantes de autopeças emprega 3,5 mil funcionários e produz 130 veículos por dia. Para atender a demanda, eles fazem uma hora extra por dia e trabalham aos sábados. “Estamos no limite, e o próximo passo terá de ser a abertura do segundo turno”, informa Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America, que tomará a decisão a partir de abril.

 No primeiro bimestre, a exportação de caminhões da MAN dobrou em volume, para 1.893 unidades, enquanto a de ônibus cresceu 85% ante igual período de 2017. A Argentina ficou com 30% das vendas externas. Como a previsão é de que o mercado seguirá crescendo, a empresa avalia uma fábrica local. O investimento sairia do plano de R$ 1,5 bilhão que o grupo tem até 2021.

Com a contratação de 300 pessoas neste ano, o complexo que reúne também fabricantes de autopeças emprega 3,5 mil funcionários e produz 130 veículos por dia. Para atender a demanda, eles fazem uma hora extra por dia e trabalham aos sábados. “Estamos no limite, e o próximo passo terá de ser a abertura do segundo turno”, informa Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America, que tomará a decisão a partir de abril.Com a contratação de 300 pessoas neste ano, o complexo que reúne também fabricantes de autopeças emprega 3,5 mil funcionários e produz 130 veículos por dia. Para atender a demanda, eles fazem uma hora extra por dia e trabalham aos sábados. “Estamos no limite, e o próximo passo terá de ser a abertura do segundo turno”, informa Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America, que tomará a decisão a partir de abril.Com a contratação de 300 pessoas neste ano, o complexo que reúne também fabricantes de autopeças emprega 3,5 mil funcionários e produz 130 veículos por dia. Para atender a demanda, eles fazem uma hora extra por dia e trabalham aos sábados. “Estamos no limite, e o próximo passo terá de ser a abertura do segundo turno”, informa Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America, que tomará a decisão a partir de abril.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

  Subscribe  
Notify of