Mercedes-Benz lança pacote de segurança ativa para ônibus

447

A Mercedes-Benz vai oferecer no mercado brasileiro um pacote de segurança ativa para ônibus rodoviários O 500 R e RSD com câmbio automatizado, que inclui controle adaptativo de velocidade e distância, o ACC, também conhecido como piloto automático adaptativo, conjugado com o sistema de frenagem automática de emergência (AEBS). Os primeiros veículos equipados com a tecnologia serão entregues neste semestre à Viação Águia Branca, que opera linhas regulares de passageiros nos estados do Sudeste e Nordeste.

O sistema modular também se integra com o alerta de derivação de faixa de rodagem, o LDWS, que monitora com câmeras a pista e avisa ao motorista quando o veículo sai da faixa sem que a seta seja acionada. Segundo a fabricante, o pacote ACC+AEBS+LDWS será oferecido como opcional em toda a linha O 500 de rodoviários, já está pronto para uso nos modelos 4×2 e 6×2 e, em breve, estará disponível também no 8×2.

O preço gira em torno de 3% a 8% do valor do veículo. Walter Barbosa, diretor de vendas e marketing de ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, avalia que o valor não será impeditivo para a disseminação da tecnologia no País, pois muitos frotistas enxergam o aumento da segurança como responsabilidade social e economia com redução de acidentes.

“O piloto automático adaptativo reduz o risco de acidentes, trazendo mais segurança para passageiros, motoristas e outros veículos da via. Muitos frotistas estão cada vez mais preocupados com isso e assimilam a elevação de custo como benefício”, avalia Barbosa.

O ACC da Mercedes funciona com 15 sensores instalados na dianteira do ônibus, que como um radar monitoram a pista de 0 a até 200 metros à frente. A partir das informações desse monitoramento, uma vez acionado o ACC, o ônibus acelera e freia sem interferência do motorista, mantendo constante a velocidade previamente ajustada e reduzindo sempre que é detectado outro veículo dentro de uma zona de distância à frente, que pode ser pré-ajustada em sete níveis. O sistema é indicado para uso rodoviário, só funciona acima de 15 km/h e conjugado com transmissão automatizada. A versão de ACC adequada para modelos urbanos, capaz de fazer o veículo parar totalmente e acompanhar o fluxo no para-e-anda do trânsito, ainda não está disponível.

Quando algum outro veículo cruza a frente de forma abrupta, entra em ação o AEBS, o sistema de frenagem automática de emergência, que dependendo da distância funciona em três estágios: no primeiro é emitido um alerta sonoro, no segundo o alerta aumenta o volume e começa a ser executada a frenagem parcial, e por fim 100% da força dos freios é acionada até a parada total para evitar a possível colisão.

“ACC e AEBS reduzem bastante o risco de acidentes, porque o motorista não precisa se preocupar com acelerações ou frenagens e isso aumenta sua atenção ao que acontece na estrada à frente” destaca Barbosa. “O sistema ganha ainda mais valor em situações de baixa visibilidade, como neblina, chuva intensa ou à noite”, acrescenta.

 

SISTEMAS DE SEGURANÇA NA ROTA DA DIREÇÃO AUTÔNOMA

Piloto automático adaptativo, frenagem automática de emergência e alerta de derivação de faixa são integrantes dos chamados sistemas avançados de assistência ao motorista. A adoção conjugada desses e de outros módulos eletrônicos, atuadores e sensores pavimenta a rota da direção autônoma, sem necessidade da interferência do motorista.

A Mercedes-Benz já testa a tecnologia em trajeto controlado com seu protótipo Future Bus em Amsterdã, na Holanda. No Brasil, a introdução de sistemas autônomos de condução e segurança veicular deverá ser incentivada nos próximos por incentivos fiscais previstos no Rota 2030, programa setorial de desenvolvimento recém-aprovado pelo governo (leia aqui).

Com a introdução do ACC e AEBS, os ônibus da linha O 500 da Mercedes-Benz passam a oferecer o total de 14 sistemas que aumentam a segurança e reduzem o risco de acidentes:

  • ACC (Active Cruise Control) – piloto automático adaptativo
  • AEBS (Advanced Emergency Braking System) – sistema de frenagem automática de emergência
  • LDWS (Lane Departure Warning System) – sistema de alerta de faixa
  • TPMS (Tyre Pressure Monitoring System) – monitoramento da pressão e temperatura dos pneus
  • Retarder – sistema auxiliar de freio
  • Top-Brake – freio-motor auxiliar
  • Suspensão com sistema anti-tombamento
  • ABS – sistema anti-travamento de freios
  • ASR – sistema de controle de tração
  • EBS – sistema eletrônico de freios
  • ECAS – suspensão pneumática controlada eletronicamente
  • ESP – controle eletrônico de estabilidade
  • Eixo ERA direcional: maior estabilidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.