Perspectivas de exportação de autopeças

Perspectivas de exportação – O projeto Brasil Auto Parts, coordenado pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), realizou este mês a 10ª edição do Projeto Comprador.

Foram realizadas 1.150 reuniões entre 97 fabricantes brasileiros, dos Estados do Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, e 28 compradores de quinze países: Argentina, Chile, Colômbia, Egito, Emirados Árabes, Equador, Irã, Jordânia, Kuwait, Líbano, México, Peru, Rússia, Uruguai e Uzbequistão.

Durante os três dias de rodadas, dois em São Paulo (SP) e um Caxias do Sul (RS), foram fechados negócios de cerca de US$ 4,2 milhões. O volume de vendas projetado para os próximos doze meses é de mais de US$ 15 milhões. Os compradores estrangeiros também participaram de 102 visitas a vinte fábricas em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

O Sindipeças é a entidade que representa a indústria de autopeças instalada no Brasil, independentemente da origem do capital. Representa cerca de 460 indústrias, localizadas em vários Estados brasileiros. Veja os principais indicadores do setor.

A Apex-Brasil atua para promover produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Apoia atualmente mais de 12 mil empresas de 82 setores.

Perspectivas de exportação Durante os três dias de rodadas, dois em São Paulo (SP) e um Caxias do Sul (RS), foram fechados negócios de cerca de US$ 4,2 milhões. O volume de vendas projetado para os próximos doze meses é de mais de US$ 15 milhões. Os compradores estrangeiros também participaram de 102 visitas a vinte fábricas em São Paulo e no Rio Grande do Sul.Durante os três dias de rodadas, dois em São Paulo (SP) e um Caxias do Sul (RS), foram fechados negócios de cerca de US$ 4,2 milhões. O volume de vendas projetado para os próximos doze meses é de mais de US$ 15 milhões. Os compradores estrangeiros também participaram de 102 visitas a vinte fábricas em São Paulo e no Rio Grande do Sul.